Saúde RSS Paverama

Secretaria da Saúde prepara atividades sobre o Setembro Amarelo

LOGOS FOTOS SITE-05O dia 10 de setembro é lembrado como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, e este mês é conhecido como Setembro Amarelo. Campanhas de saúde estão sendo mobilizadas em todo o país, chamando a atenção da sociedade e do Poder Público para uma epidemia mundial.

No Rio Grande do Sul são 10 mortes/100.000 habitantes, enquanto a média brasileira é de 5 por 100.000. A região do Vale do Taquari é a 2ª região do estado com os maiores índices, tornando necessário proporcionar espaços de fala sobre o assunto.

Em virtude disso, a Secretaria Municipal de Saúde de Paverama, através da secretária Viviane Altenhofen e do psicólogo Henrique Weber convidaram a psicóloga Bianca Merence Costa para palestrar no dia 18 de setembro, às 19 horas, no Centro Comunitário Evangélico. Na oportunidade serão abordadas as possíveis intervenções, seus sinais e sintomas, o manejo da situação e como ajudar.

Também, no mês do Setembro Amarelo, os psicólogos Bianca e Henrique darão duas oficinas para as equipes de saúde, com a finalidade de sensibilizar para esta campanha de promoção e prevenção à saúde.

“Temos a possibilidade de enfrentar este problema. Sabemos que a pessoa que tira a própria vida vive um sofrimento muito intenso, beirando ao insuportável. E com o entendimento a respeito do assunto, é possível diminuir o alto índice existente atualmente. Neste sentido, é de extrema importância a ajuda da sociedade e de todos os níveis de atenção à saúde, para que assim se façam ações efetivas de cuidado ao sujeito que se encontra em sofrimento. Sabemos que quanto mais integrado a família, os amigos, a sociedade, menores são os riscos de uma pessoa cometer o ato. A pessoa que sofre, demonstra sinais que podem ser percebidos através da comunicação, dos gestos e das atitudes. O suicídio é considerado um problema social e de saúde pública, sendo resultado de uma complexa interação de fatores psicológicos, biológicos, genéticos, culturais e socioambientais. Sendo necessário atentar-se para estas questões. É preciso apoiar quem está sofrendo, ter uma conversa afetuosa, sem julgamento, e recorrer, o quanto antes a ajuda de profissionais da saúde, buscar apoio na rede de saúde do município à qual funciona como uma rede de atenção e proteção” destacou o psicólogo da Unidade Básica de Saúde Henrique Weber.

Texto: Portal Região dos Vales/Ascom Paverama