Saúde RS RSS Destaques

Semana de Multivacinação de Adolescentes inclui imunização contra o HPV

A meta é vacinar cerca de 600 mil jovens e adolescentes até o o final deste ano (Foto: Divulgação SES)
A meta é vacinar cerca de 600 mil jovens e adolescentes até o o final deste ano (Foto: Divulgação SES)

A Semana Estadual de Multivacinação de Adolescentes foi lançada nesta segunda-feira (21), pela Secretaria da Saúde (SES). As ações, que seguem até esta sexta-feira (25), têm parceria da Secretaria da Educação e das secretarias municipais de Saúde. Serão ministradas as vacinas contra o HPV, Hepatite B, Difteria e Tétano, Febre Amarela, Sarampo, Caxumba e Rubéola – SCR e Meningocócica C, previstas no Calendário Nacional de Vacinação.

O secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, disse que o principal objetivo é colocar em dia a vacinação dos adolescentes. “É importante que a população nessa faixa-etária compareça aos postos de saúde portando suas cadernetas de vacinação”, frisou. Segundo o secretário, a meta é vacinar cerca de 600 mil jovens e adolescentes até o o final deste ano, no Rio Grande no Sul.

A vacina contra o HPV será aplicada em meninos de 11 a 15 anos e meninas de 9 a 15 anos. A imunização exige duas doses e a segunda deve ser aplicada 60 dias depois da primeira.

O Ministério da Saúde anunciou a ampliação, de forma excepcional, nos meses de agosto e setembro, para que jovens adultos de 15 a 26 anos também recebam a vacina contra o HPV, que será aplicada em três doses.

Gabbardo garantiu que a vacina contra o HPV é segura e só não é recomendável para gestantes. Ele informou que o vírus fica no organismo e se manifesta décadas depois, podendo gerar câncer de colo de útero, pênis e vagina. “Ao autorizar a vacina, os pais estarão protegendo seus filhos de terem câncer daqui a 30 anos”, enfatizou o secretário.

As informações foram prestadas na tarde da segunda-feira (21), pelos secretários da Saúde do Estado, João Gabbardo dos Reis e de Porto Alegre, Erno Harzheim, no Centro Administrativo Fernando Ferrari, em Porto Alegre.

Texto: Ascom RS