Educação Encantado RSS Destaques

“Setor financeiro: gestão e ferramentas para obter resultados” é tema de TCC na Lumecep

Maura Dalberto se formou em janeiro deste ano (Foto: Divulgação)
Maura Dalberto se formou em janeiro deste ano (Foto: Divulgação)

A gestão financeira é um conjunto de ações e procedimentos administrativos que envolvem o planejamento, a análise e o controle das atividades financeiras da empresa. O objetivo é melhorar os resultados apresentados e aumentar o valor do patrimônio por meio da geração de lucro líquido. Ciente desta importância, a estudante Maura Dalberto, procurou identificar a maneira com que o setor financeiro de algumas empresas de médio e grande porte de Encantado, trabalha e aplica as ferramentas para obter rendimentos eficientes e satisfatórios.

O trabalho foi a etapa final do curso Técnico em Administração da Lume Centro de Educação Profissional. “Escolhi esta área pelo interesse nas disciplinas estudadas, pela sua grande importância e pelas técnicas trabalhadas. Meu foco principal eram empresas de grande porte da cidade de Encantado, mas pelo fato de trabalhar o dia todo e estudar de noite, não tive tempo suficiente para abranger somente empresas desse porte. Por este motivo comparei empresas de médio e grande porte, pois foram as que consegui contato mais rápido e fácil. Analisei uma de grande e duas de médio porte”.

Conforme Maura o setor financeiro é uma área estratégica, por onde passam todos os dados que auxiliam na tomada de decisões. Para isso a utilização de ferramentas é muito importante. “Todas as empresas analisadas usam diversas ferramentas de controle, registro e análise comparativa, indo da forma mais manual (excel e word) até a mais confiável e prática (sistemas), para emissão de relatórios periódicos em prazos obrigatórios de obrigação governamental e prazos aleatórios, que são solicitados pela diretoria da empresa”.

Outra constatação de Maura, é de que nas empresas encantadenses que foram analisadas, o setor financeiro depende muito de consultoria terceirizada, fornecida por escritórios de contabilidade e contadores. Isso ocorre em virtude do grande custo que um funcionário especializado gera diariamente.

“Comparando as de médio e grande porte, constatei que a de grande porte é a que está mais dentro das normas e padronizações de uma estrutura contábil, por ter profissionais da área trabalhando e consequentemente não dependendo de consultorias. Já as de médio porte possuem colaboradores não especializados, que não estudam para essa carreira ou setor. Isso não gera muitos custos, mas futuramente gerará mais gastos e rotatividade de funcionários. Me surpreendeu o fato de algumas atividades contábeis, de certa maneira fáceis de se fazer, serem atribuídas a consultorias. Algumas empresas preferem contratar funcionários que não estudam na área, para exercer funções específicas. Com isso perdem novas ideias de fundamento e conhecimento contábil, precisam de tempo para ensinar e depois perdem funcionários que poderiam ser duradouros”.

Para Maura, o curso Técnico em Administração foi muito importante. “No decorrer do curso, cada técnica aprendida agregou de forma grandiosa no meu conhecimento pessoal e profissional, me proporcionando um diferencial, comparado a outros candidatos e profissionais para concorrer em uma vaga de emprego e até na minha organização pessoal”.

Texto: Portal Região dos Vales