Artigos - Desenvolvimento Rural

Silagem de grão úmido de milho: uma estratégia de conservação de grãos na propriedade rural familiar – por Eduardo Mariotti Gonçalves

Eduardo Mariotti Gonçalves (Foto: Divulgação)

No âmbito da propriedade rural é indiscutível a importância do valor nutricional do grão de milho na alimentação animal, principalmente como fonte de energia. Entre as alternativas de conservação do grão na propriedade, temos a disposição, a silagem de grão úmido.

Este artigo tem por objetivo abordar alguns aspectos que a caracterizam a silagem de grão úmido, suas vantagens e limitações no uso deste alimento na propriedade rural familiar.

Nos últimos anos, com maior frequência nos estado do Paraná e Mato Grosso, a silagem de grão úmido de milho vem sendo utilizada na dieta de suínos e bovinos, permitindo aos produtores, armazenar os grãos em suas propriedades de modo prático, econômico e sem alterar a qualidade nutricional do milho.

Neste processo são ensilados somente os grãos do milho. A colheita é feita com colheitadeira convencional e deve ser realizada quando a umidade dos grãos estiver entre 30 e 40%. Após a colheita, os grãos podem ser moídos finos, se utilizado na dieta de suínos, ou quebrados ou laminados quando for direcionado para bovinos de corte e leite e ovinos, com o objetivo principal de favorecer a compactação.

Os grãos devem ser armazenados em silos tipo bunker, trincheira ou bag, bem compactados e cobertos com lona plástica preta ou de dupla face. Armazena-se, em média, 1.000 a 1.300 kg de grãos úmidos por metro cúbico de silo.
A qualidade desta silagem depende principalmente da escolha de híbridos de milho que apresentem grãos sadios e alto com valor nutricional. A exemplo, podemos citar os materiais híbridos alto óleo, que apresentam maiores teores de óleo (>5,5% óleo na Matéria Seca), enquanto nos materiais convencionais o teor de óleo chega a 3,5%. Este incremento na composição dos nutrientes representa uma melhoria nos teores de proteicos e energéticos, aumentando a eficiência alimentar do rebanho.

Entre as vantagens do uso da silagem de grão úmido, destaca-se que a armazenagem pode ser feita de modo simples na propriedade, não há custos com transporte e armazenagem de grão em armazéns de terceiros. A colheita é antecipada em 3 a 4 semanas. As perdas por ataque de fungos e pragas são menores. Do ponto de vista nutricional, quando comparada ao grão seco, possui maior digestibilidade e, conseqüentemente, melhora o desempenho animal.

Como desvantagem, temos a dificuldade de comercialização da massa ensilada. Além disso, a mistura do grão úmido com o núcleo poderá gerar aquecimento e provocar diarréia nos animais. No entanto, quando produzida corretamente, melhora sensivelmente o tempo entre a mistura e o fornecimento aos animais, sem alterar a qualidade nutricional.

Para maiores informações sobre silagem de grão úmido de milho, procure a Emater. Boa semana!

Fonte: Pionner (2001)

Eduardo Mariotti Gonçalves – Engenheiro Agrônomo, Emater RS.