RSS Rural - Agricultura Cruzeiro do Sul

Silagem embalada é garantia de renda para família da Linha 22 de Novembro

Trator coloca o material na máquina responsável pela compactação e embalo (Foto: Marcio Steiner)
Trator coloca o material na máquina responsável pela compactação e embalo (Foto: Marcio Steiner)

O morador da localidade de Linha 22 de Novembro, Sidnei Noll, juntamente com sua família, desde 2012, trabalha com uma forma diferente de comércio, o de silagem de milho embalada. Até o final de 2015 Noll também trabalhava na indústria, junto a fábrica de chocolates da Haenssgen, e conciliava com a produção de silagem embalada, em sua propriedade. Contudo, deixou o trabalho na fábrica para se dedicar unicamente ao seu empreendimento.

Noll conta que tudo começou com um conhecido, de outra cidade, que lhe apresentou a máquina, “que não funcionava direito. Eu aprimorei, e, o equipamento que antes prensava e embalava em média 30 sacas por hora, hoje embala 110”, observa.

O empreendedor observa que, juntamente com sua família, costuma produzir o ano todo, mas o auge ocorre entre os meses de abril e outubro. A matéria-prima é garantida graças uma parceria com outros dois produtores rurais da mesma localidade. “Em 2015 preparamos em torno de 4.000 toneladas. Neste ano, se tudo correr dentro do esperado, a produção deve alcançar as 5.500 toneladas”, conta.

A colocação do material é praticamente em sua totalidade para a região de Vacaria e São José dos Ausentes. “Também ocorre de alguns produtores virem buscar aqui, mas é uma margem muito pequena”, assinala. A valor do produto fica ente R$ 0,28 e R$ 0,30 o quilo. Conforme Noll, o produto, que é embalado em sacos especiais, se acondicionado em lugar adequado e sem ruptura da embalagem, pode durar até dois anos.

Fechamento de silos
O município, por meio da Secretaria da Agricultura, está realizando o fechamento de silos para os agricultores que necessitam. Segundo o servidor Gerson Kolling, até o final da safra devem ser fechados em torno de mil unidades em todo o município. “O produtor que precisar, basta entrar em contato com a Secretaria. Contudo, é interessante que se organize e mantenha contato com antecedência, pois devido a demanda, há muitos pedidos para o mesmo dia”, destaca.

Texto: Ascom Cruzeiro do Sul