RSS Geral Lajeado

Sincovat apresenta demandas para novos secretários de Lajeado

demandasAntes mesmo de a nova administração municipal assumir em Lajeado, vários encaminhamentos já foram feitos aos gestores públicos pelo Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Vale do Taquari (Sincovat). O mais recente ocorreu nesta quarta-feira (21), na sede da entidade, na reunião com os futuros secretários da Fazenda, Guilherme Cé, e de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Douglas Sandri. A convite do Sincovat, eles participaram do encontro que teve o objetivo de apresentar as principais demandas da classe contábil e empresarial.

“Nossa intenção é ajudar vocês. E para tanto estamos nos colocando à disposição para trocar ideias e juntos buscar alternativas que facilitem o trabalho e reflitam no desenvolvimento do município”, enfatizou o presidente Rui Mallmann. Ele ressaltou que matérias que envolvam a classe sejam debatidas com a entidade e seus profissionais antes de serem instituídas ou encaminhadas para votação. “Nós conhecemos o dia a dia, temos a expertise. Muitas vezes está se impedindo empresas de crescer”, disse o dirigente. A sugestão é ter um canal direto, visto que na maioria das vezes são os profissionais que resolvem os assuntos, evitando que os clientes se dirijam até a prefeitura.

Cé e Sandri demonstraram receptividade e afirmaram a importância da aproximação e de conhecer as dificuldades existentes. O secretário da Fazenda defende a prefeitura como instrumento facilitador, estando perto da sociedade. “Modernizar e facilitar os serviços é uma das nossas bandeiras. Na era digital precisamos de mais rapidez e agilidade”. Sandri ainda acrescentou que quer contar com essa interação para tornar o trabalho mais eficiente no poder público. Contudo, eles destacaram a necessidade de, nos primeiros meses, primeiro se inteirar para depois poder tomar as decisões consideradas pertinentes.

Demandas

Entre os pedidos elencados está a alteração ou revogação do Decreto 9.366, de 21 de novembro de 2014, que trata de itens como baixas de empresas e não apresentação do alvará de localização. Também solicitam que a baixa da inscrição municipal não afete os demais órgãos, que se viabilize a baixa retroativa, bem como a baixa pela internet. Outra demanda é a concessão do alvará de licença para empresas de grau baixo e médio sem o alvará do Corpo de Bombeiros, além da agilidade na liberação de alvará, respeitando que o Ponto de Referência, uma questão simples, não ultrapasse o prazo de 48 horas. Foram citadas alternativas e exemplos de prefeituras nas quais esses serviços funcionam de forma exemplar.

Além do presidente, a reunião teve a participação de mais cinco membros da diretoria: Nilvo Antônio Radaelli, Noeli Teresinha Kuhn, Alcione Maria Busch, Luciano Muller e Luisiane Schardong.

Fonte: Ass. de Imprensa do Sincovat
Foto: Simone Rockenbach