Cultura Solidariedade RS RSS Destaques Teutônia

Sincronismo e solidariedade marcam evento

Instrumentistas de diferentes idades integraram a grande orquestra do Sons do Outono 2018 (Foto: Leandro Augusto Hamester)

Numa tarde de outono com cara de inverno, tempo chuvoso e 12o C, a música aqueceu corações e acalentou a alma dos apreciadores da boa música instrumental. A 5ª edição do Sons do Outono, promoção do Colégio Teutônia, trouxe um ritmo diferente que envolveu grande público e reuniu mais de 200 instrumentistas, de 14 diferentes grupos instrumentais, no Auditório Central do CT.

A programação iniciou na parte da manhã, com os ensaios de naipes e da grande orquestra do festival. Com a regência do maestro convidado Lincoln da Gama Lobo, os instrumentistas deram show e conquistaram aplausos nas interpretações de Photograph, Grandioso És Tu, Wave, My Way, Will be in my heart, A Bela e a Fera, Life is Life e Deutsche Medley.

“Sempre é motivo de grande alegria e muita emoção participar do Sons do Outono. É um dia muito especial para a música, num envolvimento extremamente prazeroso”, destacou Lobo na sua saudação, agradecendo a hospitalidade. Ele é regente da Orquestra de Sopros de Novo Hamburgo e maestro da Orquestra de Sopros de Nova Petrópolis, foi maestro da orquestra do Sons do Outono de 2013 e da orquestra do Festival de Música de Teutônia nos anos de 2014 e 2015.

O diretor do Colégio Teutônia, Jonas Rückert, agradeceu a participação e a presença de todos. “A construção de uma sociedade melhor somente se dará pelo conhecimento, com amor ao próximo, respeito, honestidade e ética, cada uma assumindo o seu papel, como ocorre numa orquestra. As sementes que plantamos hoje brotarão em muitos lugares e temos a certeza de que semeamos em solo fértil. Precisamos arregaçar as mangas no presente, ensinando também pelo exemplo e criando possibilidades. Eventos como o Sons do Outono nos enchem de entusiasmo e de esperança, e é esse o Brasil que eu quero”, frisou.

O pastor sinodal do Sínodo Vale do Taquari, Gilciney Tetzner, procurou valorizar o poder da música em nossas vidas. “A música sempre nos toca, quando estamos tristes ou alegres, provoca emoções e sentimentos que as palavras não conseguem expressar, torna nossa vida mais feliz e nos traz consolo em momentos de dificuldade”, disse, parabenizando a todos os envolvidos.

O Sons do Outono ocorre a cada dois anos e intercala-se com o Festival de Música de Teutônia, que terá sua próxima edição em 2019, em cinco dias de muita música, aprendizado e novas amizades. O evento reuniu, além do anfitrião Conjunto Instrumental do Colégio Teutônia, o Conjunto Instrumental do Colégio Martin Luther (Estrela), o Conjunto Instrumental do CEAT (Lajeado), o Conjunto Instrumental do Colégio Sinodal (Portão), o Grupo Instrumental de Colinas, a Orquestra Municipal de Barão, a Orquestra Municipal de Linha Nova, o Grupo Instrumental da EMEF Princesa Isabel (Arroio do Meio), o Grupo Instrumental de Westfália, o Grupo Instrumental de São José do Sul, o Grupo Instrumental de São Pedro da Serra, o Grupo Instrumental de Presidente Lucena, o Grupo Instrumental de Alto Feliz e o Grupo Instrumental de Boa Vista do Sul.

Como ingresso para o evento, foram arrecadados litros de leite longa vida, que serão repassados a entidades assistenciais de Teutônia.

Texto: Ascom Teutônia