Artigos - Geral

“Sobre o tempo de trabalho” por Carolina Sofia

Carol-Sofia
Carolina Sofia (Foto: Divulgação)

A grande maioria das pessoas que você conhece, bem provavelmente você incluso, realiza uma jornada de trabalho de 8 horas por dia. Este modelo está em voga desde a época da revolução industrial, ou seja, mais de 100 anos se passaram desde que o modelo de jornada de trabalho que temos hoje passou a existir.

Na época anterior à revolução industrial as pessoas trabalhavam de 10 a 16 horas/dia. Robert Owen foi o nome responsável, durante a revolução, por inspirar Henry Ford em uma mudança que afetaria o mundo todo. A frase defendida por Owen foi: oito horas de Trabalho, oito horas de lazer e oito horas de descanso. Ford, foi o primeiro homem a desenvolver um modelo de negócio em série que revolucionou o resultado de tempos e movimentos para as empresas da época.

A partir da lógica de tempo ele reduziu a jornada de seus empregados pela metade, também aumentando em duas vezes o número de pessoas trabalhando. A Companhia Ford Motors, depois desta grande mudança, simplesmente mais que dobrou seus resultados em um período de dois anos. Companhias do mundo todo muito impressionadas passaram, desde então, a acreditar na importância de uma jornada de trabalho de oito horas. Não houve qualquer estudo científico ou algo que provasse porque funcionava, mas a partir de Ford e seus resultados o mundo passou a mudar suas horas trabalhadas.

Hoje estudos mostram muito sobre a produtividade humana. Por Tony Schwartz entende-se que um homem adulto é capaz de se manter focado em uma atividade(não apenas física) por um período de 90 a 120 minutos(1 hora e meia a 2 horas). Após este período sua atenção começa a ficar dispersa. Havendo um intervalo de distração de 20 minutos ele consegue retornar novamente a outro período de 90 a 120 minutos.

Pensando neste panorama pela forma como a sociedade e economia se organizam hoje, é necessário reformular algumas estruturas que nos guiam em nosso dia-a-dia. Muito se fala em era criativa, assim ao invés de nos importarmos de como organizamos o nosso tempo para sermos mais produtivos, precisamos organizar nossa energia. Para Shwartz a energia vital de cada ser humano é garantida diariamente pela base de quatro fatores:

Sua energia física – quão saudável você é?
Sua energia emocional – como você está feliz?
Sua energia mental – quão bem você pode se concentrar em algo?
Sua energia espiritual – por que você está fazendo tudo isso? Qual é o seu propósito?

Estas quatro bases, quando bem estabilizadas em nós mesmos, nos ajudam a manter o foco em nossas atividades pelo equilíbrio de nosso organismo, pois deferente das máquinas que funcionam de forma linear, o ser humano funciona de forma cíclica. Os ciclos são de acordo com os intervalos de tempo explicitados acima e as quatro bases servem para que você esteja pleno consigo e possa concentrar-se e desenvolver suas tarefas. Este ciclo nos serve como dica: procure organizar suas tarefas principais em grupos de focos maiores num tempo de 90 minutos. Procure neste período manter a concentração e se desligar de interrupções. Deixe os distrativos como celulares e e-mails para os períodos de “intervalo” produtivo, retornando o foco depois de uns 20 minutos.

Carol Sofia é Psicóloga e Especialista em Gestão e Docência de Ensino Superior.