Encantado RSS Rural - Agricultura Destaques

Suinocultura é tema de Seminário Técnico em Encantado

Evento integrou a programação da Suinofest (Foto: Tiago Bald)
Evento integrou a programação da Suinofest (Foto: Tiago Bald)

O auditório do Sicredi, em Encantado, esteve praticamente lotado nesta sexta-feira (09) para o 1º Seminário Técnico da Suinocultura. Organizado pelo conselho técnico operacional da Suinocultura do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa) – com o apoio de diversas entidades, entre elas a Emater/RS-Ascar -, o evento contou com uma série de palestras e painéis, com temas como bem-estar animal, critérios mínimos de biosseguridade e redução do uso de antimicrobianos.

Parte da programação da Suinofest, que segue neste final de semana, o expressivo público do encontro é, de acordo com o presidente do Fundo, Rogério Kerber, um reflexo da preocupação de produtores, técnicos e representantes de indústrias e entidades ligadas ao setor, com os temas propostos. Para Kerber, apostar em biosseguridade, bem-estar animal e uso prudente de antimicrobianos não requer altos investimentos, apenas uma mudança de postura. “Isso reflete em um melhor desempenho da produção, melhora a imunidade do plantel e proporciona mais qualidade ao produto final”, comenta.

Para tratar sobre o tema do bem-estar animal foram convidados o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves Osmar Dalla Costa, o consultor do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Cleandro Pazinato, e a médica veterinária, também do Mapa, Charli Ludtke, que elaborou o Programa Nacional de Abate Humanitário no País. Charli também explicou de que forma os programas voltados ao bem-estar animal refletem em ganhos na produtividade e na sanidade do rebanho.

Já Panizato reforçou os conceitos relacionados ao bem-estar animal e que envolvem boa alimentação, alojamento, saúde e comportamento adequado. Ressaltou a importância de equilibrar esses quatro elementos com vistas e garantir qualidade para o rebanho. “Assim, de nada adianta uma alimentação adequada e suficiente à idade, com acesso permanente a água fresca, se por outro lado os animais são colocados em uma superfície inadequada, apertada ou suja”, observou.

Outros temas como biosseguridade e uso prudente de antimicrobianos foram abordados por especialistas, como o pesquisador da Embrapa Nelson Mores e a coordenadora da Comissão Sobre Prevenção da Resistência aos Antimicrobianos em Animais, Valéria Ferreira Homem. Kerber lembra que a diretora geral da Organização Mundial de Saúde Animal, Monique Eloit, fez uma provocação sobre estes temas quando esteve em Porto Alegre. “Por isso decidimos levar o assunto adiante, com a promoção deste seminário”, salienta.

O evento contou com a presença de diversas autoridades e lideranças das entidades apoiadoras, como os gerentes regional e adjunto da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli e Carlos Lagemann. Brandoli reforçou a importância do Seminário no sentido de promover a troca de conhecimentos e de experiência nesta área. “Sempre iremos apoiar atividades como esta, que visam qualificar o agronegócio e ampliar a busca por novos mercados para a exportação”, enfatizou.

A realização foi do Fundesa, com o apoio da Emater/RS-Ascar, Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), Federaçãos dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag), Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi/RS), Superintendências Federais de Agricultura (SFA/RS), Sindicato das Indústrias de Produtores de Suínos (Sips), Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), integradoras e Suinofest