Artigos - Gestão de Pessoas

Tomada de decisão – Dicas para o sucesso! – por Márcia Sehn

 

Márcia Sehn (Foto: Divulgação)

Todos os dias somos expostos à frente de oportunidades e desafios e em cada um deles é necessário tomarmos decisões. Fazer ou não fazer atividade física? Dormir mais cedo e acordar mais disposto? O que comer no café da manhã? O que vestir hoje? É claro que, algumas decisões são mais complexas, exigem mais avaliação e suas implicações são mais sérias, como por exemplo, qual carreira seguir, mudar ou não de cidade, ter outro filho, empreender. E nessas situações mais complexas que aparece um componente que nos assusta: o medo.  É ele que surge quando temos que tomar uma decisão difícil.

Algumas pessoas enfrentam esse medo de frente, pedem ajuda, quando necessário, estudam, ponderam e tomam a decisão. Outros, são levados pela emoção, deixam o medo de lado e decidem sem muito pensar. Há, ainda, outro grupo, que se paralisa diante do medo das decisões importantes e não faz exatamente nada. Fica sem ação, olhando a vida passar ou deixando que outras pessoas decidam suas vidas, deixando os sonhos escaparem pela janela, sem adquirir o controle de suas vidas.

Em qual destes grupos você se encontra? Faça uma autoanálise e veja algumas dicas que podem te ajudar a tomar as decisões necessárias para sua vida.

Diminua as opções – o excesso de alternativas deixa a pessoa paralisada. O excesso de opções nos confunde e nos deixa muito indecisos. Aí, preferimos, de forma inconsciente, deixar como está. Não escolhemos, ou seja, não agimos. Ficamos em cima do muro, esperando que as coisas se resolvam por si só. Então, como resolver isso? Corte, simplifique, racionalize. Ao ter de tomar uma decisão, seja prático nos caminhos. Não abra demais o leque de opções. Elimine possibilidades, assim será mais fácil de escolher.

Menos quantidade, mais qualidade – precisamos entender que não é possível ter tudo e que em cada escolha, uma renúncia. Quando escolhemos algo, abrimos mão de outras coisas. Por isso, é importante, além de focar em menos opções de escolha, como falamos acima, mas também naquilo que tem mais qualidade. É o tão falado do custo x benefício.

Pare e analise suas decisões – analisar é treino. Para tudo na vida precisamos de treino para conseguir parar, respirar, olhar e analisar cada situação. Na hora de fazer escolhas é preciso ser menos impulsivo e tomar a decisão daquilo que mais faz sentido com seus valores, crenças e aquilo que realmente é relevante para sua vida. Conectar-se profundamente com você, lembrar quem você é, para onde deseja ir e como pretende levar a vida é dica de ouro para tomar as decisões mais certas.

Aguardar o momento certo de entrar em ação – algumas escolhas nos pegam de surpresa, fazendo-nos decidir de qualquer jeito. Como quando o proprietário solicita a casa de volta e você precisa se mudar no prazo de 30 dias. Nesse caso não tem jeito: é entrar em ação ou entrar em ação. Porém, existem algumas situações em que se pode aguardar. E talvez aguardar seja tudo o que você realmente precisa para se dar bem. Isso porque algumas decisões envolvem sentimentos complexos e organizados. Ter calma e esperar o tempo passar pode ser a melhor escolha nessas situações.

Mudar o caminho – as dicas acima são importantes para te ajudar na tomada de decisão. No entanto, vale ressaltar que a nossa vida é circular, cheia de idas e vindas e que nem tudo está sob controle. Ou seja, nada está sob controle! Ter em mente que algumas escolhas podem não dar certo é um consolo. Primeiro, porque você é humano e, portanto, sujeito ao erro. Segundo, é difícil acertar sempre. E terceiro – melhor de tudo isso – sempre é tempo de novas escolhas. Se uma decisão não foi a mais acertada, respira, é só mudar o caminho e iniciar de novo!

Ótima semana!

Marcia Sehn – Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching e Pós-Graduada em Liderança Estratégica de Negócios e Pessoas.