Saúde Meio Ambiente Lajeado

Treinamento qualifica agentes para combate ao mosquito transmissor da Dengue

Agentes comunitários de Saúde e de endemias – treinamento Dengue

O Município de Lajeado está se preparando para possíveis surtos das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como Dengue e Chikungunya. Iniciado em agosto deste ano, momentos de capacitação estão sendo propiciados aos Agentes Comunitários de Saúde e aos Agentes de Combate às Endemias, pois são eles os profissionais que estão na linha de frente do controle e prevenção das arboviroses e para tanto, precisam estar bem preparados e atualizados.

A capacitação é ofertada pelo Projeto Aedes na Mira, uma parceria entre o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo (ProEpi). Ao longo de três meses (agosto, setembro e outubro) estes profissionais da saúde tem se reunido, uma vez por semana, no salão de eventos da Prefeitura de Lajeado para assistir às videoaulas, ler artigos e manuais e realizar exercícios que proporcionam a fixação dos conceitos mais importantes e aplicáveis à vida prática.

Ao longo da capacitação, realizada na modalidade de Ensino à Distância (EAD), são discutidos aspectos importantes para o desenvolvimento de ações de assistência, vigilância epidemiológica, controle do vetor, educação em saúde e mobilização social, no âmbito de sua responsabilidade profissional e técnica.

Segundo dados do Informativo Epidemiológico de Arboviroses do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS/RS), foram registrados, até 14 de Setembro de 2019, 3.810 casos suspeitos de Dengue e 1.281 casos confirmados em todo Rio Grande do Sul. Em Lajeado, no mesmo período, há registro de um caso de Dengue e um de Chikungunya. Atualmente, há dois casos de suspeita de Dengue em investigação em Lajeado.

Conforme a coordenadora da Vigilância Ambiental em Saúde, órgão vinculado à Secretaria de Saúde (Sesa) de Lajeado, Catiana Lanius, com a chegada da temporada de chuvas e temperaturas mais altas, que propiciam a proliferação do mosquito vetor, há possibilidade de ocorrência de mais casos de Dengue em Lajeado.

A Secretaria de Saúde, além disso, orienta e busca a mobilização da população para eliminação de qualquer recipiente que acumule água. A principal atividade de prevenção e controle vetorial desenvolvida, anualmente, são as visitas domiciliares, realizadas pelos agentes de combate às endemias e agentes comunitários de saúde. Estas visitas são realizadas com o propósito de diminuir a densidade vetorial e promover a comunicação e a mobilização social para que a sociedade adquira conhecimentos sobre como proceder, efetivamente, para a eliminação contínua dos criadouros potenciais do mosquito.

Conforme Catiana, os agentes de saúde realizam as ações dentro da área de atuação de sua Estratégia de Saúde da Familia e os Agentes de Combate às Endemias direcionam suas atividades aos bairros com maior nível de infestação de Aedes Aegypti, índice que é estimado através da Avaliação da Densidade Larvária, realizada em todo o território do município, a cada três meses.

Além disso, os Médicos e os Enfermeiros das Estratégias de Saúde da Família tiveram acesso, via (EAD), a conteúdo para atualização sobre o diagnóstico e o tratamento da Dengue, de acordo com as recomendações atuais do Ministério da Saúde. “Entretanto, a colaboração da população é fundamental para que o mosquito transmissor da Dengue não se prolifere e cause surtos da doença em Lajeado e região”, destaca Catiana.

 

Foto: Giovani Marasca
Rafael Scheeren Grün
Assessoria de Imprensa de Lajeado