Solidariedade RS

Tricotaço Solidário alcança mil peças ao reunir lazer e solidariedade

Quadrados de lã produzidos em oficina de tricô vão virar cobertores e mantas (Foto: Dani Barcellos/Palácio Piratini)

Diversão e solidariedade marcaram a 2ª edição do Tricotaço Solidário, ação da Campanha do Agasalho dedicada a minimizar o sofrimento de pessoas em situação de vulnerabilidade no inverno. Centenas de pessoas estiveram no Parque Marinha do Brasil, neste domingo (1º), para aprender a tricotar, doar roupas em desuso e aproveitar várias atrações do evento, como shows e espaço de diversão infantil. De acordo com a Defesa Civil, mais de mil peças foram arrecadadas (entre roupas, cobertores e alimentos não perecíveis) nas cinco horas de atividades.

Tradicionais protagonistas, as tricoteiras da Casa do Artesão auxiliaram mulheres, homens e até crianças dispostas a dar os primeiros pontos na lã – agulhas e linhas são oferecidas aos voluntários. Os quadrados produzidos por eles serão usados na confecção de cobertores e mantas para aquecer pessoas carentes. A oficina de tricô teve 185 participantes, responsáveis por tecer 285 pedaços de lã.

“Nosso objetivo maior é ajudar as pessoas que mais sofrem com o inverno”, destacou a secretária do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori. Ao agradecer o empenho das tricoteiras, ela ressaltou a importância de congregar a comunidade numa grande rede solidária. “Atitude que deixa o coração da gente feliz, ao vermos tanta solidariedade e muitas pessoas dispostas a doar seu tempo para ajudar os mais necessitados”, acrescentou.

Integração de gerações

A oficina reuniu pessoas de todas as idades, como a pequena Ingrid Acker, de 8 anos, e a tricoteira Ilda, 85. A voluntária Rosângela Flach participou pela segunda vez movida apenas pela vontade de ajudar. “Me sinto feliz em colaborar na confecção das mantas de retalhos de tricô, cada pedaço significa a contribuição e um pouco de cada uma de nós”, disse.

Atrações musicais e brinquedos

Uma série de shows e atrações culturais divertiu participantes e quem passava pela pista de skate e pelas áreas verdes do Parque Marinha. Subiram ao palco músicos como Elton Saldanha, Rafa Machado (integrante da banda Chimarruts), Raulzito Amorim e As Feras, Oficialbr (cover de Charlie Brown Jr.), Império da Lã, DJ Karine Larré e o humorista Guri de Uruguaiana. Para as crianças, um playground esteve à disposição com vários brinquedos.

O evento foi promovido graças a parcerias do governo do Estado com a sociedade civil, incluindo os artistas, que não cobraram cachê. Os 700 novelos de lã e 400 agulhas foram doados pelo Sindilojas Porto Alegre. A rede de contribuição permitiu ainda a instalação de toda a estrutura, palco para shows, sonorização, tendas de oficinas e banheiros químicos.

Apoiam o 2º Tricotaço Solidário: SESC/RS, CMPC Celulose Riograndense, Sindilojas Porto Alegre, Moove, Hits Entretenimento, Unimed Porto Alegre, Casa do Artesão/FGTAS e Supermercados Zaffari.

Como doar

O inverno está apenas no começo e há sempre a necessidade da Central de Doações da Campanha do Agasalho repor os estoques. Com o tema O seu guarda-roupa esconde verdadeiros tesouros, os donativos podem ser feitos em vários pontos de Porto Alegre e em todas as regiões do estado. Este ano, as arrecadações do interior serão distribuídas pelas Coordenadorias da Defesa Civil aos municípios mais necessitados.

Confira os pontos de coleta:

Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), na Avenida Borges de Medeiros, 1501 – Porto Alegre

Órgãos públicos estaduais

Quartéis da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul

Supermercados Zaffari

Unidades do Sesc/Senac no Estado
Os agasalhos também são recolhidos pela Defesa Civil, mediante agendamento pelo telefone (51) 3288.6781.

Texto: Margareth de Paula
Edição: Gonçalo Valduga/Secom