RS Destaques Turismo

Turismo gaúcho debate planejamento para o setor em 2021

Secretário Lorenzoni participou do debate sobre estratégias para desenvolver o turismo em 2021 – Foto: Divulgação / Sedetur

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), Rodrigo Lorenzoni, participou, na manhã desta quinta-feira (12/11), da abertura da 3ª Jornada de Regionalização do Turismo, evento que, em ambiente virtual, promoveu a troca de experiências e de projetos para a retomada do turismo no Rio Grande do Sul em 2021. “Energia e paixão pelo turismo farão toda a diferença neste momento”, disse o secretário.

Rodrigo Lorenzoni destacou o esforço da Sedetur para encaminhar de forma responsável e planejada as ações de retomada do setor. “O Estado será mais forte após o episódio de saúde pública pelo qual estamos passando, não tenho dúvidas. Nossos esforços têm sido no sentido de consolidar o RS como um dos principais destinos turísticos do país”, afirmou Lorenzoni.

A coordenadora estadual de Turismo e Economia Criativa do Sebrae/RS, Amanda Paim, apontou quatro pontos fundamentais para pensar 2021. Para ela, reforçar e integrar os protocolos de segurança, conhecer o perfil do turista gaúcho, ter presença digital e fazer a viagem valer a pena, com oferta completa de hospedagem e gastronomia, são desafios para os gestores e integrantes do setor. “Para planejar, é preciso se descolar dos problemas do agora para pensar em 2021”, completou.

Criar experiências adaptadas, ao ar livre e com os devidos cuidados com os trabalhadores, foi o que pontuou a consultora em Turismo, palestrante e especialista em Planejamento Turístico e em Enoturismo, Ivane Fávero. Para ela, também será necessário que as entidades promotoras repensem e façam uma nova organização do calendário de eventos. “O momento está nos exigindo empatia, resiliência e adaptação”, aconselhou.

Os representantes das regiões do Vale Germânico, Vale do Paranhana, e Termas e Lagos apresentaram as potencialidades, as estratégias para o pós-pandemia e os desafios. Unanimidade entre os convidados, a pandemia irá transformar as experiências de turismo, reforçando a necessidade de valorização do local, das regiões. Marketing regional fortalecido, turismo conectado à natureza, com sustentabilidade econômica e social, além do trabalho em rede, foram apontados como diferenciais.

Texto: Ascom Sedetur
Edição: Secom