Vera Cruz Saúde RS RSS

Unidades de saúde passam a atender por acolhimento

Usuários recebem esclarecimentos sobre o novo sistema (Foto: Divulgação)

Os postos de saúde de Vera Cruz têm um novo formato de atendimento. Seguindo uma diretriz da Política Nacional de Humanização (PNH), do Ministério da Saúde, o acolhimento teve iniciou em grandes cidades em 2010. Em Vera Cruz, a metodologia começou a ser implantada no final do ano passado para os atendimentos em odontologia e neste ano para os atendimentos médicos.

A prática modifica o modo de entrada e atendimento no serviço do Sistema Único de Saúde – SUS. As fichas para atendimento médico deixam de existir e todo cidadão que chega ao posto é atendido pela equipe de saúde. Os usuários são direcionados de acordo com a necessidade, seja ela consulta, agendamento, encaminhamento ou orientação. O primeiro atendimento através do acolhimento pode levar alguns minutos, por isso é importante a colaboração da população.

“O acolhimento pode ser feito por qualquer profissional de saúde, dentro da unidade, não tem local nem hora certa para acontecer, significa uma postura ética que implica na escuta do usuário em suas queixas, no reconhecimento do seu protagonismo no processo de saúde e adoecimento, e na responsabilização do paciente pela resolução”, explica a assistente social Inadjara Hickmann, que coordena o Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica – NASF-AB.

Durante este mês, ela vem esclarecendo a população que aguarda atendimento nas salas de espera sobre a nova sistemática adotada e as adaptações realizadas para melhor atender os usuários. “O retorno imediato da população, embora leve alguns minutos a mais, é de satisfação quanto ao atendimento, postura de profissionais e resolutividade das necessidades apresentadas”, revela.

Segundo a assistente social, acolher é um compromisso de resposta às necessidades dos cidadãos que procuram os serviços de saúde. O acolhimento pode ser associado uma prática ética onde é dispensada atenção ao usuário no que envolve queixas. “Buscamos, além de nos aproximar do usuário, conhecer o histórico de vida e saúde, suas condições de meio social e mental. Em outras palavras, acolher significa praticar a empatia”, resume Inadjara.

Texto: Ascom Vera Cruz