Tecnologia Educação Estrela

Videomonitoramento oportuniza mais segurança à escola estrelense

Espaços de convivência dos mais de 500 alunos estão todos monitorados

Sistema de segurança que já beneficia a mais de 500 alunos da Emef Leo Joas foi possível graças a parceria de CPM e a Sicredi Ouro Branco

Desde o retorno das férias, na última segunda-feira (05), alunos, professores e equipe da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Leo Joas estão mais seguros. Uma iniciativa do Círculo de Pais e Mestres (CPM) da escola do Bairro Indústrias, atenta a um programa oportunizado pelo Fundo Social Sicredi Ouro Branco, garantiu a instalação de 12 câmeras de videomonitoramento nos mais diversos ambientes do educandário. No total, foram aplicados R$ 6.090 na ferramenta de segurança que já está em operação.

O projeto começou a ser dimensionado quando a equipe diretiva da escola tomou conhecimento do edital lançado pela cooperativa. Esta disponibilizaria recursos do Fundo Social, que são oriundos do lucro da mesma a serem investidos em projetos que têm o objetivo de apoiar ações de interesse coletivo desenvolvidas por entidade sem fins lucrativos. Dos R$ 500 mil a serem divididos, R$ 57 mil foram destinados a Estrela. Para concorrer a parte destes valores reservados ao município, o CPM da Leo Joas elaborou o projeto “Acolher – Proteger – Ensinar”. Em sua justificativa, o mesmo baseou-se principalmente no fato de a escola atender a mais de 580 alunos em três turnos. Obteve sucesso e dos mais de R$ 6 mil orçados para a instalação das câmeras, R$ 3,5 mil foram repassados pelo Fundo Social Sicredi. O restante foi bancado pelo CPM.

Central de monitoramento pode ser acessado do celular da equipe diretiva

As 12 câmeras instaladas cobrem todo o entorno da escola, além de espaços coletivos como as quadras esportivas, praças, pátio externo e saguão interno, além da principal entrada do educandário. Imagens das cercas divisórias da escola também possibilitam a visualização das ruas próximas. As imagens geradas podem ser acompanhadas por uma central de videomonitoramento, localizada na secretaria e acessadas inclusive em tempo real pelos celulares da diretora Teresinha Maria Negri e da vice Elisângela Mendes. Ficam também arquivadas caso precisem ser analisadas posteriormente, o que já foi de utilidade.Elisângela Mendes, uma das idealizadoras da proposta, comemora a conquista. “Sentir-se acolhido e protegido favorece a aprendizagem. Nossa escola tem um grande diferencial, conta com equipe de profissionais engajada e comprometida com o processo educativo.” A aluna Camile Grabrieli (15) afirma. “Acho muito bom termos as câmeras. Passam mais segurança e confianças aos alunos em seus momentos de lazer, como recreio, atividades físicas, sendo que podem ajudar também a resolver conflitos”, afirma.

O gerente da Agência Oriental da Sicredi de Estrela, Claus Humberto Wallauer, afirma ter certeza que não somente este, mas também os outros projetos aprovados pela comissão, serão de grande valia para a comunidade estrelense. “A divisão dos recursos entre as 19 agências da rede respeita a uma série de critérios, entre eles os melhores resultados das agências locais, como o número de sócios. Este já cresceu consideravelmente do ano passado para cá e agora conseguimos contemplar 24 projetos como este que atendem áreas da educação, sustentabilidade, saúde, esportes, segurança e outros”, explica. Para o secretário de Educação, Marcelo Mallmann, trata-se de mais um exemplo de como a união de forças pode fazer a diferença. “Temos só a agradecer e valorizar iniciativas como estas do CPM e do Sicredi, que mais do que se mostrarem atentos as necessidades da educação, fazem por acontecer. Cada qual com um pouco, mas de forma coletiva, podemos ter grandes avanços sempre”, ressalta.

Texto: Rodrigo Angeli
Fotos: Rodrigo Angeli
Assessoria de Imprensa Prefeitura de Estrela