Saúde RSS Estrela

Vigilância Ambiental de Estrela realiza inspeções de prevenção a mosquito

 Equipe da Vigilância realiza buscas em lares e terrenos de diversos bairros (Fotos: Rodrigo Angeli)
Equipe da Vigilância realiza buscas em lares e terrenos de diversos bairros (Fotos: Rodrigo Angeli)

A equipe de Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde realiza, desde o dia 04, visitas a casas de Estrela. O objetivo é realizar um Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), o mosquito transmissor da Dengue e também da febre Chicungunya e o Zika vírus. A equipe pede a colaboração de moradores no sentido de facilitarem o acesso aos lares e terrenos necessários por parte dos agentes de endemias do município. A chegada do período chuvoso e a falta de cuidados da população em geral mantêm as autoridades em alerta. Segundo último levantamento, Estrela tem sete bairros infestados, mas ainda nenhum registro de doenças.

Para a realização mais rápida e eficiente do trabalho, a equipe, que está identificada, ganhou o reforço de duas novas colaboradoras. Conforme a enfermeira Carmen Hentschke, coordenadora da Vigilância em Saúde, “a equipe foi ampliada pela importância do trabalho de prevenção do mosquito Aedes aegypti e para o controle do índice de infestação do município, já que o mesmo encontra-se infestado”. Conforme o último levantamento, realizado em novembro, quando também foram visitadas casas e terrenos em diversos pontos da cidade, até sete bairros mostraram estar infestados: Indústrias, Boa União, Oriental, Centro, Auxiliadora, Cristo Rei e Imigrantes.

Desta vez, as equipes passaram pelos bairros Boa União, Pinheiros, por alguns quarteirões do Oriental, Alto da Bronze, Cristo Rei, Centro, bairros dos Estados e Auxiliadora. Numa visita a uma das tantas residências, um rápido exemplo de como os cuidados devem ser redobrados. Mesmo com o morador tomando precauções por ele considerados suficientes, apenas dentro de uma caixa d’água de seu terreno havia larvas e também mosquitos sobrevoando o ponto. Material foi então coletado para análise, com a qual se buscará averiguar se é um caso específico de Aedes aegypti. A equipe da Vigilância só pede para as famílias destes bairros que ainda serão visitados não realizarem “limpezas extras” nas residências justamente nos próximos dias, o que pode dificultar a localização e identificação destes focos.

Na região da 16ª CRS, segundo o último levantamento, realizado em 24 de fevereiro, foram 64 notificações da doença nos 37 municípios, mas nenhum confirmado. No Estado há 516 casos suspeitos de Dengue, sendo quatro casos importados confirmados, 366 descartados e 146 ainda continuam aguardando investigação.

Texto: Portal Região dos Vales/Ascom Estrela