Mulher Teutônia

Violência contra a mulher e empoderamento marcam o Dia Internacional da Mulher no Creas

Encontro entre as mulheres usuárias dos grupos de Assistência Social e comunidade em geral, fez parte da programação do projeto Estamos Juntas

Bate-papo sobre violência contra a mulher e empoderamento feminino foram pauta no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Teutônia na tarde desta sexta-feira, dia 8 de março. O encontro entre as mulheres usuárias dos grupos de Assistência Social e comunidade em geral fez parte da programação do projeto Estamos Juntas, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado na sexta-feira.

Na oportunidade, houve o debate sobre a letra de algumas músicas consideradas machistas, bem como sobre o curta-metragem “Acorda Raimundo… Acorda”, que mostrava a realidade de muitas mulheres e como seria a troca de papel entre homem e mulher. Ainda houve vídeos explicativos sobre o que é empoderamento feminino e sobre relacionamentos abusivos.

A assistente social do Centro de Referência Especializado de Assistência Social, Leila Rodrigues Ponciano, salienta que o Creas está de portas abertas para acolher e orientar mulheres vítimas de violência. “Trabalhamos em rede, sempre visando a melhor forma de ajudá-las”, enalteceu.

De acordo com a coordenadora do Creas, Tainá Kovalski, eventos que possibilitam as mulheres a ter informação em um mundo que ainda existe machismo e violência contra a mulher é de extrema importância. “As mulheres precisam saber quais ações do dia a dia são consideradas violência e como e onde procurar ajuda para sair de tal situação. É necessário oferecer espaços como este que auxiliam no emponderamento feminino. Entende-se que o emponderamento feminino pode ser responsável por inúmeras transformações positivas nos mais variados campos da sociedade”, colocou.

Para a secretária de Assistência Social e Habitação e primeira-dama, Jaqueline Musskopf, o legado das mulheres que lutaram por seus direitos no início do século 20 jamais pode ser esquecido. “Infelizmente, ainda hoje temos que debater e lutar por direitos que no século passado já eram reivindicados. Momentos como este, oportunizados pelo Creas, são de extrema importância e vão ao encontro do legado dessas guerreiras, pois abrimos espaço para o diálogo e onde as mulheres têm a sua voz”, frisou.

No final do encontro, foi realizada uma roda de conversa, em que as mulheres puderam dar suas opiniões sobre determinados assuntos, expor suas experiências e vivências envolvendo machismo, relacionamentos abusivos e violência. Durante o encontro, ainda houve um coquetel para as participantes.

 

Assessoria de Imprensa
Prefeitura de Teutônia