Oportunidade Emprego Lajeado

Vitrine de Oportunidades recebe 450 candidatos a vagas de emprego

Candidatos fizeram fila para as mais de 350 vagas

Cinco horas antes da abertura do Shopping Lajeado já tinha pessoas no aguardo do início do Vitrine de Oportunidades. Em busca de emprego, 450 candidatos passaram pelo evento realizado neste sábado numa parceria do Sindilojas Vale do Taquari e da Pumbly. Embora com realização durante todo o dia, o maior movimento foi registrado na parte da manhã, quando uma enorme fila foi formada fora do complexo de compras e depois na parte interna, próximo ao espaço de cadastramento dos currículos.

Conforme Bruno Felix de Oliveira, responsável pela plataforma online de currículos que a Plumby administra, os candidatos estão concorrendo a cerca de 350 vagas em diversas empresas. O fato de uma grande parcela dos participantes do processo não ter Ensino Fundamental completo é um indicativo de que muitas das vagas não serão preenchidas, por terem essa exigência mínima. “Com isso decidimos em conjunto com o Sindilojas VT postergar por mais uma semana o recebimento, tanto de vagas, quanto de currículos”, anunciou. As organizações podem encaminhar as vagas para o e-mail contato@plumby.com.br; já para enviar currículo basta acessar http://www.plumby.com.br/Home/Feirao.

Para o presidente do Sindilojas VT, Kiko Weimer, a avaliação do evento foi positiva. “Repercutiu muito bem na comunidade, indo de encontro a uma demanda que existe”, disse. Ele também destacou o empenho dos parceiros, agradecendo o engajamento da Prefeitura de Lajeado, Shopping Lajeado, Associação Comercial e Industrial de Lajeado, Sindigêneros Vale do Rio Pardo e Taquari, CDL Lajeado, Sesc, Senac, Sebrae e Sine.

Expectativa

Silvia Regina Vasconcellos (46) era a primeira da fila. Natural de Canoas e moradora de Lajeado há cerca de oito meses, deseja trabalhar como auxiliar de indústria. “Vim por volta das 5h, logo depois de deixar o meu marido no trabalho. Estou procurando ocupação desde maio e é importante eu conseguir”, afirmou. Robson Chasles (36) chegou logo depois apostando numa nova oportunidade no mercado. Vindo do Haiti há quatro anos, já atuou em indústria e na construção civil, sendo que está há mais de meio ano parado.

A presença de imigrantes, em especial, chamou a atenção dos organizadores. Renel Simon, que já está há mais tempo na região e foi quem ajudou como intérprete de muitos no evento, explica que o número de haitianos em Lajeado está aumentando. “Por semana, chegam de cinco a dez pessoas do Haiti para cá, principalmente ficando em Lajeado”, destacou. Além do idioma, o fato de serem estrangeiros também influencia na dificuldade de encontrarem emprego. “Muitas empresas ainda têm dúvidas sobre a documentação deles, mas não tem nenhum imigrante em situação irregular, porque o Brasil facilita, todos têm carteira de trabalho, tem CPF”, explicou.

Durante a programação, o Sesc proporcionou atividades para as crianças e deu orientações de saúde. Já o Senac ofereceu minipalestras com dicas sobre procedimentos na hora da entrevista de emprego.

 

 

Crédito: Simone Rockenbach
Assessoria de Imprensa Sindilojas