Artigos - Gestão de Pessoas

“Zona de Conforto – ficar ou desafiar sair!” – por Márcia Sehn

Márcia Sehn (Foto: Divulgação)
Márcia Sehn (Foto: Divulgação)

Porque sair da zona de conforto? Se o próprio nome já diz “conforto”.

Muitas pessoas estão insatisfeitas com suas vidas pessoais e profissionais, mas sentem muito medo de mudar e perder o que já foi conquistado. A frustração com a situação atual pode ser grande, mas o receio da mudança é ainda maior. Se você se identificou com essa situação, significa que entrou em sua zona de conforto.

A zona de conforto pode ser entendida como os comportamentos, pensamentos e atitudes que nos mantém acomodados à nossa rotina, garantindo tudo aquilo que estamos familiarizados e evitando, qualquer risco à segurança. A zona de conforto representa o que é seguro, previsível e, claro, “confortável” para a pessoa.

Alguns exemplos de pensamentos/crenças limitantes que podemos ter e que nos fazem acreditar que queremos permanecer na da zona de conforto:

• “Para quê é que eu vou fazer isso?” – Na maioria das vezes deixamos as nossas motivações de lado tentando encontrar uma razão lógica para fazermos as coisas. Mas na verdade, há sempre motivos para fazer algo, nem que seja apenas pelo desafio.

• “Não é o momento certo” – Este pensamento é o mais comum. Nunca nos sentimos totalmente preparados, se estivermos à espera do momento certo, ele nunca chegará. O importante é avançar passo a passo e com esses avanços vamos nos sentindo mais preparados.

• “Não é para mim” – Por vezes criamos uma ideia que quem faz uma determinada atividade tem determinadas características e se não se tem, não faz sentido fazer. Por exemplo: “As pessoas que atuam na área de vendas são todas comunicativas.” Se pensarmos bem, isto não é bem verdade.

• “Eu não sei como se faz” – Este é um verdadeiro motivo para se avançar. Algum melhor motivo para se aprender algo que não se sabe?

A pergunta que fica é, como me desafiar a sair da sua zona de conforto?
Já sabemos o que é a zona de conforto, e já conhecemos alguns exemplos de pensamentos que nos impedem de da sair da zona de conforto, podemos então avaliar a nossa vida. Sinto-me satisfeita (o)? Posso melhorar em algo? Há alguma coisa que eu gostaria de fazer ou desafiar?

Não é preciso pensar muito para encontrar novas experiências. Fatos pequenos, como almoçar num restaurante diferente, mudar seu itinerário quando for fazer uma caminhada, ir a pé por uma rua paralela à que costuma utilizar, assistir um filme diferente dos que está acostumado a ver, são alguns exemplos que ajudarão a sair da rotina e são atitudes para iniciar.

Vale ressaltar que conseguir sair da nossa zona de conforto não significa que não voltaremos mais à mesma. É essencial termos um “porto seguro” onde possamos refletir sobre o que aprendemos. Se você nunca sai da sua zona de conforto, está sabotando as suas chances de sucesso e de uma vida mais feliz. Não tenha medo de experimentar coisas novas em nenhuma área da sua vida.

Você vai descobrir que tem muito mais capacidade e coragem do que pensava. E, ao enfrentar cada desafio, você terá pela frente uma vida muito mais excitante e gratificante. Como diria Martin Luther King Jr: “Você não precisa ver toda a escada. Apenas suba o primeiro degrau” .
Ótima semana!

Marcia Sehn – Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching e Pós-Graduada em Liderança Estratégica de Negócios e Pessoas