Aedes Aegypti Destaques Marques de Souza

Ações intensificadas para combater o mosquito Aedes aegypti

Principal objetivo é evitar o acúmulo de água parada, que é onde o transmissor da doença se reproduz

Verão é sinônimo de cuidados redobrados com o mosquito da dengue. Para conter a praga que transmite a dengue, chikungunya e zika, a Secretaria Municipal de Saúde e Habitação intensificou as ações para evitar essas doenças.

Devido à pandemia do coronavírus, as visitas dos agentes de combate às endemias estão focadas em um novo método de atuação, com visitas à área peridomiciliar: frente, lados e fundos do quintal ou terreno.

Conforme o agente de epidemias Marcelo Grohe, as visitas são feitas com frequência em pontos estratégicos para orientar a população sobre procedimentos para prevenção e combate a focos dos mosquitos.

“Temos uma forte incidência de mosquitos. Esse momento é propício para aparecimento de pernilongo e borrachudo. E tomando os mesmos cuidados preventivos, pode-se reduzir a aparição dos mesmos.

Segundo Grohe, ainda existe um número considerável de munícipes que armazenam água de maneira incorreta. “Está exposta e facilita a proliferação de mosquito. Ainda não chegamos a zero o número de Aedes Aegypti, mas conseguimos uma redução drástica na incidência do mesmo devido a ajuda e colaboração de todos.”

Esse período de muitas chuvas e forte calor faz agravar o problema. O mosquito da dengue tem hábitos domésticos e a população deve adotar uma rotina dentro da própria casa, desentupindo calhas, tampando caixas d’água, telando ralos e principalmente secando os vasinhos das plantas, lembra.

Fique atento

A principal ação é evitar o acúmulo de água parada, que é onde o mosquito transmissor da doença se reproduz.

A comunidade pode auxiliar na limpeza de terrenos, recolhimento de lixo, eliminar pratinhos de vasos de flores, tratar as piscinas, guardar pneus em local coberto e manter as caixas d’água bem fechadas.

Add Comment

Clique aqui para deixar um comentário

Por favor, preencha o campo *