Reunião Encantado Destaques

Com apoio da ACI-E, indústrias buscam soluções para problemas de energia elétrica

A Associação Comercial e Industrial de Encantado (ACI-E) mobilizou representantes de indústrias locais para uma reunião com a equipe de atendimento ao cliente da concessionária RGE. O encontro virtual ocorreu na terça-feira, dia 22.

Desde o ano passado, na gestão da presidente Maria Cristina Castoldi, a ACI-E tem buscado aproximação com a empresa com o objetivo de encontrar alternativas para melhorar o fornecimento da energia elétrica em Encantado, seja na área urbana ou nas comunidades do interior.

A pauta desta semana focou em duas situações pontuais que vêm travando a produção industrial: as oscilações de tensão e as constantes interrupções de energia elétrica. “Criamos esse canal de comunicação com a RGE atendendo as demandas das principais indústrias associadas a nossa entidade. São situações que se repetem e afetam
consideravelmente o processo produtivo dessas empresas”, comentou o presidente da ACI-E, Álex Herold.

Conforme relato dos industriários, as dificuldades começaram a ser percebidas em agosto e se agravaram em dezembro do ano passado. Os profissionais explicaram que, no processo industrial, a interrupção da energia elétrica provoca perdas de matéria-prima e produto, além de prejuízos relacionados ao tempo ocioso. Já as instabilidades de tensão causam interrupções no processo fabril, uma vez que o parque de máquinas possui componentes eletrônicos sensíveis.

Os representantes da RGE ouviram as demandas das empresas e se comprometeram em fazer uma análise individual de cada caso, a fim de identificar as incidências e causas dos problemas. “Em duas semanas, a RGE nos dará uma devolutiva. A partir daí vamos organizar um plano de ação para adotar as medidas necessárias em busca de soluções”, acrescentou Herold.

O presidente da ACI-E chamou atenção também para a necessidade de que as empresas criem o hábito de encaminharem suas reclamações diretamente à RGE, mesmo que sejam em função de oscilações pequenas, como forma de deixar registrado o histórico de problemas. Além do presidente Herold, da conselheira Maria Cristina Castoldi e da executiva da ACI-E, Bernardete Rissi, participaram da reunião representantes das empresas Vini Lady, Sabory, Divine, Fontana, Plásticos Lorenzon e Baldo.

Problema comum e frequente

Para o coordenador de manutenção industrial da Fontana SA, Eduardo Schveiger, a reunião organizada pela ACI-E possibilitou expor à RGE um problema que é comum entre as empresas de Encantado. “Só queremos que nos seja fornecida uma energia contínua, sem interrupções e

sem oscilações com a frequência gigantesca que vem ocorrendo. Do jeito que está é muito prejudicial para todo o processo produtivo da Fontana”, disse. Schveiger revelou que é comum as máquinas se desligarem, situação que provoca a contaminação de produtos e várias perdas no processo. “São prejuízos graves, uma vez que grande parte da nossa fábrica opera 24 horas”, acrescentou.

Add Comment

Clique aqui para deixar um comentário

Por favor, preencha o campo *