Alimentos Comércio Forquetinha

Com protocolos sanitários, piscicultores realizam venda de peixes

Uso de máscara, distanciamento social e pague e leve são opções para manter as feiras durante a pandemia

Com a pandemia todas as atividades precisam seguir rígidos protocolos sanitários para poder manter o atendimento ao público, inclusive a venda de peixes na taipa, eventos tradicionais durante a Semana Santa.

Conforme o chefe do escritório da Emater de Forquetinha, Arthur Eggers, este ano apenas três produtores informaram fazer a despesca em seus açudes e a venda de peixes. As feiras ocorrem nos dias 27 e 31 de março e 1º de abril, seguindo rígidos protocolos sanitários estabelecidos pela Vigilância Sanitária e Secretaria da Saúde.

Segundo ele, os produtores foram orientados a respeitar as regras de enfrentamento à Covid-19 e assim evitar possíveis contágios ou aglomerações. “Este ano não será permitido acompanhar a retirada do peixe dos açudes. Teremos sistema de filas com distanciamento, atendimento individualizado, uso de máscara e disposição de álcool gel. O recomendado é retirar o peixe, pagar e ir embora.”

Encomenda adiantada

Este ano ambos os produtores também recebem pedidos de forma antecipada. Com isso, as quantidades são preparadas e entregues quando o cliente chegar à propriedade.

Tudo pode ser feito por meio de ligações telefônicas ou mesmo pelo aplicativo WhatsApp. “É seguro, prático e rápido de fazer, sem correr riscos, além de facilitar o trabalho de quem vende.”

Conforme dados da Emater no município existem em torno de 400 açudes, mantidos por 310 produtores, totalizando uma área alagada de 28 hectares.

 

Cuidado com a saúde

O funcionário público Valdori Sauter abriu o primeiro açude há mais de 25 anos. Hoje são três unidades. Por ano são produzidos mais de 2 mil quilos. Neste sábado, a partir das 14h, ele oferece aos clientes as espécies Tilápia, Carpas Cabeça Grande e Húngara.

“Por estarmos em uma pandemia, vou permitir apenas que o cliente venha e retire o peixe. Também podem encomendar de forma antecipada. Quem vier até aqui precisa usar máscara. O cuidado com a saúde de todos é primordial para que possamos manter a renda extra e levar ao cliente um alimento de excelente qualidade.”

O secretário da Agricultura e Meio Ambiente, Adair Groders destaca a importância de todos seguir os protocolos sanitários. “A venda significa um ganho a mais ao produtor. O consumo é saudável e ajuda a aumentar a imunidade do corpo. Mas também precisamos ficar atentos aos cuidados necessários para evitar aglomerações ou possíveis contágios”, observa.

Feiras no município

 Adelsinho Welzbacher- Bauereck

Dia 31 de março, das 9h às 18h e dia 1º de abril, das 9h às 18h ou enquanto durar a oferta de pescado

Espécies disponíveis – Tilápia e Carpas Capim, Prateada e Cabeça Grande

Espécies disponíveis: Carpas Capim, Cabeça Grande, Prateada

Valor médio de R$ 12 o quilo

Encomendas e reservas pelo telefone (51) 9.8508-6347

Valdori Sauter – Bauereck

Dia 27, a partir das 14h

Espécies disponíveis: Tilápia, Carpas Cabeça Grande e Húngara.

Encomendas e reservas pelo telefone (51) 9.8472-3632

Valmir Schmitz, no Centro (em frente a borracharia do Mica)

Dia 27, a partir das 9h

Espécies disponíveis: Carpas Capim, Húngara, Cabeça Grande, Prateada

Valor: R$ 11 o quilo

Encomendas e reservas pelos telefones: (51) 9.8583-3129 (Valmir) ou (51) 9.9215-7666 (Ismael)

 

Exigências

 Uso de máscara;

Manter o distanciamento social;

Proibido deixar clientes participar do processo de despesca;

Proibido realizar a venda de peixe frito para consumo no local;

Disponibilizar álcool em gel;

Fazer a testagem de colaboradores;

Fazer a higienização dos espaços de venda;

Quem tiver sintomas de gripe, febre ou tosse não deve participar das feiras;

Evitar aglomerações.

Denúncias podem ser feitas pelos telefones (51) 3613-2328 ou (51) 3613-2387 (WhastApp).

Observação: as regras previstas no Decreto Estadual nº 55.240 e 55.241, de 10 de maio de 2020, que institui o Sistema de Distanciamento Controlado no RS.