Região RSS Rural - Agricultura Destaques

Dália e municípios começam a definir áreas para condomínios avícolas

Os municípios que demostraram interesse em sediar uma unidade do condomínio avícola, em fase de estruturação pela Dália Alimentos desde o ano passado, estão sendo visitados desde o início deste mês. O presidente do Conselho de Administração, Gilberto Antônio Piccinini; o gerente da Divisão Produção Agropecuária, Igor Weingartner; o técnico, Vanderlei Michelon; e membros da diretoria de cada condomínio estão visitando os prefeitos dos nove municípios interessados em implantar o projeto.

Em cada visita aos chefes do Executivo foi entregue e protocolado um ofício formalizando o pedido de parceria público-privada entre a Dália e o município, para a concretização do projeto de produção de frango de corte. No documento consta o impacto positivo que o projeto ocasionará à economia local, bem como o que caberá à municipalidade ceder à cooperativa: área de terra, terraplenagem, acesso, poço artesiano e rede elétrica trifásica. O prazo-limite para a definição da área é até 28 de fevereiro.

Demostraram interesse e sinalizaram positivamente quanto ao projeto os gestores dos municípios de Vespasiano Corrêa, Encantado, Anta Gorda, Relvado, Arroio do Meio, Marques de Souza, Guaporé, Venâncio Aires e Mato Leitão. “Em cada visita percebemos a empolgação e a receptividade dos prefeitos quanto ao assunto, já conhecido e debatido em cada município no ano passado. Acreditamos que serão projetos que irão mudar suas gestões, devido ao ineditismo e grandiosidade do investimento”, comenta Piccinini. Além dos nove municípios interessados, outros estão na lista de espera do projeto.

Cada condomínio terá oito pavilhões com 2.480 metros quadrados, no sistema dark house, que possibilita o controle da temperatura, da umidade e da luminosidade, com melhor desempenho dos frangos durante o processo de engorda e conversão alimentar. A capacidade total será para 275 mil aves/lote, sendo 34 mil aves alojadas em cada pavilhão.

Os nove empreendimentos já possuem diretoria com presidente, vice e tesoureiro, constituída em meados de 2016, época em que o projeto começou a ser estruturado e debatido junto ao quadro social. Cada empreendimento terá entre 20 e 26 produtores associados participantes, além de uma cota pertencente à cooperativa.

Sobre o Complexo Avícola – que engloba o frigorífico, a fábrica de rações e a fábrica de farinhas – as obras estão em andamento em Palmas, no município de Arroio do Meio. A terraplenagem está em fase de conclusão, partindo-se, na próxima etapa, para as fundações. O investimento neste complexo será de R$ 95 milhões com previsão de operação em 2018.

Técnico na área
O Técnico Agrícola Vanderlei Michelon (32) atuará no Projeto Frango de Corte. Nos últimos oito anos, prestou assistência técnica aos criadores de frango integrados do Vale do Taquari pela BRF. Está cursando Tecnologia em Agroindústria pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), com o objetivo de aprimorar os conhecimentos na área. Quanto ao projeto da Dália, considera uma oportunidade ímpar, por se tratar de um projeto diferenciado no país. “Tudo está sendo planejado nos mínimos detalhes, principalmente as questões sanitárias, de logística e também em termos de competitividade.”

Na visão dele, a Dália será, assim como já acontece no suíno e no leite, uma grande produtora de carne de frango. “Estou otimista em poder contribuir para que a Dália venha a produzir um alimento de ótima qualidade e se torne reconhecida também no segmento aves nos mercados interno e externo.”

Texto: Ascom Dália Alimentos