Negócios Encantado

Funcionários que cumpriram jornada no modo Home Office voltam à rotina normal de trabalho na Dália Alimentos

Aferição da temperatura nos funcionários está sendo realizada na matriz e nas indústrias da Dália Alimentos

Cuidados e uma série de precauções seguem sendo tomadas a fim de evitar o contágio e proliferação do vírus 

Com exceção dos funcionários que fazem parte dos grupos de risco, todos os demais que permaneceram trabalhando no modo Home Office retomaram a rotina normal de trabalho na Cooperativa Dália Alimentos nesta segunda-feira, dia 30 de março.

A orientação de retorno às atividades in loco partiu do Grupo de Crise que trabalha intensamente a fim de prevenir e combater o contágio do Coronavírus. Cabe salientar que a Dália Alimentos, desde o início do surto da Covid-19, tomou uma série de ações, como afastar os empregados que fazem parte dos grupos de risco, introduzir medidas cautelosas de acesso à empresa, com a fixação de cartazes e a colocação de álcool em gel em todos os acessos, e o trabalho em Home Office.

Outra ação implementada a partir de hoje, dia 30, é a aferição da temperatura nos empregados, para isso foram adquiridos termômetros digitais capazes de aferir a temperatura corpórea à distância e identificar se o paciente está ou não com febre. Os aparelhos estão sendo utilizados nas áreas administrativas e também nas indústrias.

De acordo com o plano traçado pelo Grupo Gestor de Crise da Dália Alimentos, liderado pelo presidente Executivo, Carlos Alberto de Figueiredo Freitas e composto pelos médicos do Trabalho, Clairton de Paoli e Evelise Frolich; pela odontóloga, Carla Schramm Freitas e pela supervisora do Setor Pessoal, Sandra Simonis Lucca, apenas permanecerão afastados os empregados considerados dos grupos de risco:

  • – Pessoas acima de 60 anos;
  • – Gestantes;
  • – Transplantados;
  • – Diabéticos;
  • – Pacientes crônicos (mediante laudo médico emitido há seis meses no máximo, exame complementar realizado nos últimos 12 meses e com receita de medicamentos em uso emitida no máximo há seis meses);
  • – Pacientes com doenças respiratórias crônicas (asma, bronquite, tuberculose, enfisema pulmonar, doença broncopulmonar obstrutiva crônica, hipertensão pulmonar, pneumoconioses, fibrose cística, entre outras);
  • – Doentes cardíacos crônicos, cardiopatia isquêmica, cardiopatia hipertensiva, insuficiência cardíaca, valvulopatias;
  • – Hipertensão de difícil controle (uso de três ou mais anti-hipertensivos simultâneos), miocardiopatias, arritmias cardíacas;
  • – Imunossuprimidos;
  • – Paciente com doenças hematológicas (leucemia, anemia falciforme e outros);
  • – Neoplasia em tratamento quimioterápico atual ou há menos de 30 dias, asplenia (pessoa sem baço), uso de corticoides (mais de 15 dias ou outros imunossupressores, imunobiológicos, interferon, etc.);
  • – Doenças autoimunes (lúpus, artrite reumatoide, espondilite anquilosante), imunodeficiência primária ou adquirida (AIDS), insuficiência renal crônica, cirrose ou insuficiência hepática, doenças neurológicas que afetam os movimentos (Parkinson, Esclerose e Coreia)

Critérios para impedimento de retorno ao trabalho e indicação de quarentena domiciliar por 14 dias: chegada do exterior inferior a 14 dias, contato domiciliar com pessoa formalmente indicada ao isolamento por confirmação e/ou suspeita da Covid-19 e avaliação de pessoas chegadas recentemente de outros estados do país.  O grupo da Dália Alimentos também está analisando, administrativamente, casos que envolvam a dispensa para mães com filhos em idade escolar que não tenham com quem ficar.

 

Foto: Carina Marques

Assessoria de Imprensa Cooperativa Dália Alimentos
Jornalista Carina Marques

Add Comment

Clique aqui para deixar um comentário

Por favor, preencha o campo *