Iniciativa Vale do Taquari Destaques

Oportunidades e diferenciais de Dubai são apresentados em reunião-almoço da Acil

Primeira reunião-almoço de 2022 da Acil teve a exposição de oito lideranças que participaram da Missão Empresarial aos Emirados Árabes Unidos, realizada pela entidade de 30 de janeiro a 10 de fevereiro.

As vivências e as inspirações dos Emirados Árabes Unidos para o Vale do Taquari pautaram a primeira reunião-almoço (RA) de 2022 da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) realizada nesta quinta-feira (10). Oito lideranças empresariais, políticas e comunitárias que integraram a missão empresarial alusiva aos 100 anos da Acil compartilharam a experiência para aproximadamente 100 pessoas.

O grupo visitou o país árabe entre os dias 30 de janeiro e 10 de fevereiro. O objetivo da missão foi levar a comitiva na busca de insights que possam ser aplicados por empresas, organizações e municípios da região.

Em sua saudação de abertura, o presidente da Acil, Cristian Rota Bergesch, falou sobre a realização da missão que foi alusiva ao centenário da entidade. “Estou muito feliz por ter sido, junto com nossa diretoria, receptivo à ideia de promovermos a missão empresarial que nos foi trazida pela empresária do setor de turismo e nossa associada Vera Riediger, a quem agradeço pela iniciativa empreendedora e visionária de visitar uma feira internacional”, comentou.

Segundo Bergesch, participar da missão foi oportunidade de abrir horizontes e conhecer uma série de inovações que podem ser implantadas em nossa região. “É quase difícil encontrar as palavras adequadas para dizer o quanto nós vimos de coisas interessantes e com uma grande capacidade de desafio para colocar em prática em nossa comunidade”, pontuou.

ExpoDubai

Durante os 10 dias de missão, o grupo teve dois de visita à ExpoDubai, a maior feira de exposição do mundo, com mais de 190 pavilhões. De acordo com a coordenadora da missão, Ana Giovanoni, a comitiva do Vale do Taquari – dividida em grupos – conseguiu visitar mais de 25% do espaço da feira. “São 192 países expondo suas novidades, tendências e tecnologias para todo o mundo”, destacou.

Para Ana, o que chama a atenção em Dubai, é a forma de organização em suas atividades. “Lá existe uma visão de futuro, um sonho que foi planejado. Os árabes sonham, planejam e executam. Tudo o que nos foi apresentado, foi pensado há 50 anos, quando apenas sonhavam com as coisas”, ressaltou.

Organização e oportunidades

Os comunicadores Adair Weiss e Ricardo Sander falaram sobre a organização cultural dos Emirados Árabes Unidos e as inovações que foram apresentadas na ExpoDubai.

De acordo com Sander, o país tem uma cultura que permite que o homem case com até cinco mulheres. “Mesmo com essa liberdade, menos de 1% dos homens tem mais do que uma esposa, porque a legislação local obriga que ele garanta as mesmas condições de vida para todas elas. O que uma ganha, as outras também têm direito”, explicou o comunicador.

Sander comentou ainda outras curiosidades do país e a forma como o governo oferece bolsas e benefícios para os moradores.

Weiss discorreu sobre as oportunidades que o país proporciona para moradores e imigrantes. “Dubai é uma terra de muitas oportunidades, em especial, para a área da tecnologia, que é uma demanda do mundo todo”, destacou o comunicador. Adiantou terem percebido que o país precisa cada vez mais de profissionais que atuam com inovação. “A grande lição que ficou, para mim, é de que precisamos brigar para termos menos burocracia e sermos mais práticos para participar deste ciclo tecnológico que vem se formando.”

O comunicador avaliou como positiva sua participação no grupo que visitou os Emirados. “Os insights que trouxe para dentro da minha empresa valeram o investimento, pois Dubai é uma cidade organizada e que planeja com detalhes todas as suas ações”, finalizou Weiss.

Infraestrutura

Simão Pedro Diehl e Ederson Pereira Madruga abordaram a infraestrutura de Dubai. De acordo com os palestrantes, o fato que mais chama a atenção dos brasileiros, quando chegam aos Emirados Árabes, é a distribuição de energia. Todos os cabos são subterrâneos, o que mantém a estética da cidade.

“Dubai, a cidade que tem o prédio mais alto do mundo e uma grande quantidade de arranha-céus, precisa de muita energia. Preocupados com a beleza da cidade e dispensar a necessidade de cada vez mais ficar instalando fios, eles investem forte nas estações subterrâneas”, comentaram.

Segundo Diehl e Madruga, pela legislação vigente no Brasil, todo o custo de instalações subterrâneas de energia elétrica seria repassado ao consumidor final. “Aqui no Brasil, somos regulamentados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que ajusta esse repasse. Isso faria com que a conta de luz dos brasileiros aumentasse consideravelmente”, finalizaram.

Na visita à ExpoDubai, os profissionais tiveram acesso à uma informação que, de acordo com eles, os encheram de orgulho. “Durante a visita aos pavilhões, em uma exposição, vimos que o Brasil é o segundo país do mundo com o maior percentual de energia renovável. Ao todo, nós produzimos 74% da chamada energia limpa, que é proveniente de recursos naturais”, explicaram.

Visão jurídica e burocrática

O advogado Nelson Dirceu Fensterseifer explicou que os Emirados Árabes Unidos, assim como o Brasil, têm uma constituição que regula as relações de estado para estado e de estado para cidadão. Segundo ele, o diferencial é que oferecem mais oportunidades. “São tantas as oportunidades possíveis que, para as pessoas que empreendem, é um novo mundo, com acessos facilitados. O profissional que quer empreender em Dubai, têm as melhores oportunidades”, enfatizou.

Fensterseifer informou que o governo oferece aumento salarial quando a família aumenta. Se o cidadão nativo dos Emirados quer construir uma casa, ele ganha o terreno e o acesso a um financiamento sem juros”, finalizou

Região

O prefeito municipal de Santa Clara do Sul e representante da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) na missão, Paulo Kohlrausch, falou que Dubai faz a diferença porque eles agregam valor às suas coisas. “Por estratégia, e por serem um país de turismo, eles querem o que for maior e melhor do mundo em tudo, buscando sempre o que é mais inovador. Lá eles procuram sempre a qualidade e não apenas diminuir custos”, declarou.

“Diferente deles, que sonham, planejam e executam, nós imaginamos, vamos buscar licenças, ouvimos os grupos, para daí sim ver se as coisas serão executadas. Em Dubai, vi muita pesquisa, tecnologia e uma valorização muito grande do conhecimento”, finalizou.

Vídeo

O grupo editou um vídeo institucional que resume a experiência de participar da feira. Entre os destaques do vídeo está a apresentação, no pavilhão da Alemanha, de um drone de transporte de passageiros que deve ser lançado em 2025. A aeronave poderá ser solicitada através de um aplicativo para dispositivos móveis e terá capacidade para até sete passageiros.

O grupo também conheceu uma cápsula que vai transportar até 24 passageiros a uma velocidade de mais de 1000km/h. No vídeo, é explicado que um trajeto, que hoje é feito em 1h30min, poderá ser realizado em apenas 12 minutos.

Nova gestão

A RA marcou o último evento da gestão 2020-2022 da Acil. Bergesch destacou que “é uma alegria começarmos o ano com uma atividade presencial, sendo o primeiro grande evento da entidade em 2022 e, ao mesmo tempo, a última reunião-almoço da minha gestão”. O presidente agradeceu a participação dos associados e todo apoio ao longo de sua gestão e convidou para a cerimônia de posse da nova diretoria, que acontece na noite de 25 de março, no salão de eventos da Acil.

Apoio

As RA de 2022 da Acil têm o apoio de Bebidas Fruki, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), CBM Materiais Elétricos, Cooperativa Certel, Docile Alimentos, Excellence Garçons, Grupo A Hora, Imojel Construtora e Incorporadora, Cooperativa Languiru, Olicenter, Sicredi Integração RS/MG e Tecnosom.

Add Comment

Clique aqui para deixar um comentário

Por favor, preencha o campo *