Encantado RSS Rural - Agricultura Destaques

Seminário incentiva a mudança nos hábitos alimentares e a valorização dos pequenos produtores

Sadi Giacomini contou a sua trajetória (Foto: Elisangela Favaretto)
Sadi Giacomini contou a sua trajetória (Foto: Elisangela Favaretto)

Atualmente o modo de vida da sociedade está baseado em refeições cada vez mais rápidas, muitas delas feitas no ambiente de trabalho, na frente da televisão ou do celular. Com o intuito de promover uma mudança nestes hábitos alimentares, resgatar técnicas antigas que atentem para a simplicidade, a qualidade e a promoção da saúde, foi realizado o Seminário “Alimento de verdade, do campo à cidade”. A atividade contou com a apresentação do Case da Agroindústria Nostro Lavoro, com Sadi Giacomini e do idealizador do projeto Internacionalmente Local, Chef Carlos Kristensen.

Em torno de 60 pessoas participaram do evento que foi promovido pelo Arranjo Produtivo Local das Agroindústrias Familiares do Vale do Taquari (APL AFVT), Faterco e Uergs. A atividade foi realizada na noite da quarta-feira (04), no auditório do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Alimentação de Encantado, e integrou a 5ª edição da Semana Municipal do Empreendedorismo.

O técnico agrícola, Sadi Giacomini de Dois Lajeados contou a sua trajetória. Em 1987 ele e mais cinco famílias montaram uma agroindústria de embutidos, que foi liberada somente em 1989. O empreendimento deu certo, mas em 2006 aumentou muito o nível de exigências para reformas e adequações, até que em 2011 desistiram do empreendimento.

Aos poucos, Giacomini começou a investir na produção de milho orgânico. Em 2016, já estava vendendo milho com rótulo e havia ampliado a produção para a farinha embalada, morangos e tomates sem agrotóxicos. A aceitação dos produtos foi muito grande. Na Expointer de 2016, vendeu 590kg de farinha. No evento deste ano foram 900kg e também houve uma boa procura pelas sementes de milho.

Totalmente contra o uso de agrotóxicos, Giacomini faz um alerta. “As pessoas que trabalham com venenos e querem parar, são como fumantes querendo parar de fumar. Elas estão viciadas. Além disso, a cada dia aparece um novo inseto ou uma erva daninha, o que torna o trabalho mais difícil”, desabafa o empreendedor, que ainda acrescenta que falta orientação técnica para as pessoas reduzirem o uso de venenos.

“Não adianta investir na doença, tem que olhar as causas. Não podemos produzir um monte de comida que não é alimento. As pessoas procuram o sabor do interior, um sabor diferenciado que melhora a saúde”, conclui Giacomini.

Chef Carlos Kristensen, que é um dos maiores defensores e divulgadores dos alimentos gaúchos (Foto: Elisangela Favaretto)
Chef Carlos Kristensen, que é um dos maiores defensores e divulgadores dos alimentos gaúchos (Foto: Elisangela Favaretto)

Em busca deste mesmo sabor ímpar, o Chef Carlos Kristensen, que é um dos maiores defensores e divulgadores dos alimentos gaúchos, transformou a sua vida e valorizou o trabalho desenvolvido pelos pequenos produtores. No final de 1995, Kristensen foi para a Austrália, onde ficou por cinco anos. Começou a trabalhar num restaurante lavando pratos e logo tornou-se um sucesso. Viajou e trabalhou em vários países, o que permitiu conhecer uma diversidade de sabores e ingredientes.

No Brasil, em 2000 abriu um restaurante em Garopaba, onde começou a movimentar os pequenos produtores locais e formar a sua essência de cozinheiro. Em 2005 abriu um restaurante em Porto Alegre. “2011 foi o divisor de águas na minha vida. Não consegui mais ficar na cozinha esperando o alimento chegar, mudei o cardápio, implantei produtos artesanais e a cultura do Estado”. Baseado nisso, Kristensen criou o projeto Internacionalmente local, que busca por produtos e ingredientes locais, que podem estar em qualquer lugar do mundo.

“Minha meta é achar produtos que são bons para quem produz, quem prepara e quem consome. Isso não é tendência, é sobrevivência. Ter o melhor ingrediente, com a qualidade dos pequenos produtores. Ter um alimento de verdade que faça parte das famílias, promova o resgate de técnicas antigas e proporcione comida de verdade na área rural e na urbana. É saudável saber de onde vem o alimento que estamos comendo”, ressalta o Chef entusiasmado.

Conforme a gestora do APL AFVT, Vanessa Daltoé, os objetivos da atividade foram alcançados. “Estamos na Semana Municipal do Empreendedorismo e com esta programação procuramos apresentar aos empreendedores um olhar diferenciado para a produção e a comercialização de alimentos, estruturada em cadeias curtas e na valorização dos produtos locais. Ao mesmo tempo instigamos os consumidores a buscarem alimentos mais saudáveis, a conhecerem a origem dos alimentos que consomem, o modo como são produzidos e as histórias e saberes de quem o produziu”.

A Semana Municipal do Empreendedorismo segue até no dia 06. A programação completa está no site www.empreendedorismoencantado.com.br. O evento tem o patrocínio de Baldo S.A e Lojas Benoit. É realizada pela LUMECEP, APL de Agroindústrias Familiares do Vale do Taquari, UERGS, FATERCO, Amturvales, CDL –Encantado, ACI-E, Administração Municipal de Encantado, Região dos Vales Comunicação Digital, Lume Eventos e Sebrae.

Texto: Ascom Semana Municipal do Empreendedorismo

Add Comment

Clique aqui para deixar um comentário

Por favor, preencha o campo *