Saúde Destaques Marques de Souza

Telemedicina ajuda a desafogar o sistema de saúde

Consultas são realizadas de forma remota. Nova modalidade traz agilidade e reduz custos

A pandemia trouxe à tona uma série de necessidades do setor de saúde e, por isso, algumas mudanças e adaptações tiveram que ser feitas rapidamente. Uma delas foi a implantação da telemedicina.

Segundo o secretário de Saúde, Lairton Heineck, o acesso à uma consulta online é revolucionário e facilitou o dia a dia do paciente, pois ele não precisa mais se deslocar até o Posto, dependendo do motivo do teleatendimento.

Isso também reduz o número de pessoas atendidas presencialmente e colabora para desafogar o sistema de saúde. Pela modalidade é oferecida a mesma atenção ao paciente que é atendido na Unidade.

Além de reduzir custos com deslocamento de ambulância e equipe de forma desnecessária, agiliza o atendimento e em casos de urgência, pode salvar uma vida. “Sabemos que em alguns casos é necessário atendimento presencial, mas para tantos outros a telemedicina vem para acelerar a fila de consulta para especialista.”

Os atendimentos são prestados pela médica Amanda Macedo, que trabalha no Posto de Saúde há seis meses. A modalidade já era praticada em outros locais por onde a profissional trabalhou e segundo ela, é um grande avanço na medicina.

“A gente faz o atendimento por meio de ligação ou videochamada. Além de garantir mais rapidez, conseguimos passar ao paciente um diagnóstico detalhado, o qual muitas vezes de forma presencial não é possível ou não é tão bem compreendido. Tudo que falamos fica anotado e ele pode ler quantas vezes quiser.”

Ao oferecer comodidade, segurança e praticidade para médicos e pacientes, a telemedicina permite a prescrição de receitas, atestados, exames e todo encaminhamento para um tratamento. “Ela tornou-se essencial para a rotina em meio a pandemia para conseguirmos atender a todos e evitar uma maior circulação de pessoas no Posto.

Diagnóstico detalhado

Entre as vantagens Amanda destaca o fato de poder levar ao paciente um diagnóstico minucioso. “Assim os filhos ou responsáveis também têm acesso e podem analisar com calma e fazer o tratamento correto.”

Além disso, toda a consulta fica registrada no prontuário do paciente, vinculado ao sistema atual que a secretaria de Saúde utiliza. A maioria dos encaminhamentos inicia após o paciente ligar na Unidade ou pedir ajuda pelo aplicativo de WhatsApp.  Durante a consulta ele relata quais são os sintomas e em uma troca de informações com o médico já pode dar início ao tratamento.

No final do atendimento o médico realiza a receita de medicamentos ou requisição de exames e o documento é impresso na hora.

Foto Giovane Weber/FW Comunicação

Add Comment

Clique aqui para deixar um comentário

Por favor, preencha o campo *